Classe C ainda usa pouco o mobile